ARGENTINA

Um roteiro de cinco dias para aproveitar o melhor de Buenos Aires e Tigre.

A G. V. - Layout das fotos.png

Quem acompanha A Garota Viajante no instagram, sabe que realizei minha primeira trip pela América do Sul no final de 2019, tendo passado a virada do ano em Buenos Aires, na Argentina.

Acreditem, pelo pouco que vi do país, este me surpreendeu de todas as formas possíveis!!! Já tinha ouvido vários amigos falarem da cidade do tango, mas não imaginava que ela era realmente isso tudo que a gente escuta das pessoas e vê nas redes sociais.

Pensando nisso, criei um roteiro hiper mega tranquilo e barato de ser realizado para viajantes de todo tipo (sozinho, casal, família, amigos). Então, se está planejando sua trip para o país da Eva Peron, fica ligado e já copia o roteiro abaixo:

1.png

CHEGADA AO AEROPORTO DE EIZEZA: existem muitos voos saindo de todos os estados do Brasil para a Argentina nos mais variados horários e preços. Por isso, vocês podem chegar a qualquer tempo no aeroporto. Pesquisem bastante e vejam o que melhor se encaixa no seu perfil e orçamento;

 

SAINDO DO AEROPORTO: todo local possui wifi, o que te auxiliará a contratar um UBER para sair do aeroporto. Também existe opções de contratar um taxi credenciado no aeroporto, e taxis fora do aeroporto, mas não indico, pois custa o dobro do preço do UBER. Melhor utilizar como última opção.

Se quiser economizar mais, existem ônibus e vans compartilhadas na saída do aeroporto, tudo pode ser pago na hora.

 

COMPRANDO PESOS ARGENTINOS: Caso queira realizar o câmbio ainda no aeroporto, pode trocar no box do Banco Nación de La República Argentina.

Além disso, você encontra casas de câmbio espalhadas pela cidade, bem como dentro de shoppings e algumas lojas turísticas. Confesso que nessas casas de câmbio não encontrei melhores preços do que no aeroporto. No entanto, por um golpe de sorte e indicação de um seguidor no instagram, consegui o número de Pablo, um guia turista, que fala português, super confiável, e que trabalha com câmbio argentino (a melhor cotação que encontrei durante a viagem).

9.png

DIA 1

 

MANHÃ: Centro de Buenos Aires.

 

Plaza de Mayo, Catedral Metropolitana, Casa Rosada (se for em um dia de sábado, pode agendar antecipadamente uma visita ao interior do palácio do governo), Museu do Bicentenário da Independência/ Museu da Casa Rosada (gratuito).

Volta para a Plaza de Mayo e segue pela Avenida Pres. Roque Sáenz Peña por 15 min até o Obelisco (cerca de 13 min de caminhada da Calle Florida até o Obelisco).

 

TARDE: Teatro Colón e região de Porto Madero.

 

Verificar a possibilidade de fazer uma visita guiada ao interior do Teatro Colón;

Porto Madero e Ponte da Mujer, boa região para ver o por do sol e aproveitar os barzinhos no fim da tarde.

A G. V. - Layout das fotos.png

DIA 2

 

MANHÃ: Estádio de futebol La bombonera, no bairro La boca, se for amante do futebol, e um passeio por Caminito, um museu a céu aberto;

Pode optar por almoçar em Caminito, existem diversos bons restaurantes para comer e é um local ótimo para comprar lembrancinhas.

 

TARDE: Bosques de Palermo, uma caminhada extremamente agradável para contemplar os diversos parques da região.

- Roseidal;

​- Lagos de Palemo;

- Jardim Botânico;

- Jardim Japonês;

Aproveite e vá ao Planetário Galileo Galilei, que é próximo dos bosques e a entrada é gratuita. Se optar por fazer esses passeios em um fim de semana, saiba que aos sábados e domingos o ideal é ir mais próximo possível do período noturno, pois é quando tem observações noturnas.

 

NOITE: Sugestão para jantar: restaurante de carnes, “La cabrera”, que fica em Palermo.

Caso não almoce em Caminito, também é válido almoçar no local, que já foi premiado gastronomicamente e a comida é excelente.

1.png

DIA 3

 

Tire o dia para explorar o máximo que puder do bairro da Recoleta.

 

MANHÃ: Museu Nacional de Belas Artes e Livraria o Ateneu, eleita a 2ª livraria mais bonita do mundo.

 

TARDE: pode parecer bem louco sair do seu país para visitar um cemitério, mas com certeza você mudará de ideia quando chegar ao Cemitério da Recoleta, o lugar guarda os túmulos das famílias mais poderosas de Buenos Aires e várias joias arquitetônicas. Dentre todos, o túmulo de Evita Perón é um dos mais procurados. O cemitério é tão chic, que existe até visita guiada. Além disso, bem próximo está a Basílica Nuestra Señora Del Pilar, a igreja da aristocracia argentina e dos casamentos mais exclusivos.

Depois disso, não deixe de ver o por do sol na Floralis Generica, próximo a Faculdade de direito de Buenos Aires.

 

NOITE: Sugestão: Café Tortoni – espetáculos de tango, bebidas e comidas.

5.png

DIA 4

 

TEM QUE SER UM DIA DE DOMINGO, por isso a ordem do dia pode variar de acordo com suas datas na cidade.

 

Ir à Feira de San Telmo, que só funciona aos domingos. Local extremamente movimentado e com várias antiguidades sendo vendidas, além de lembrancinhas e artesanatos.

Você encontra muitas lojas que vendem doce de leite e doces argentinos em geral, além de bares, restaurantes.

A região ainda tem como cartão postal a estátua da Mafalda e dos amigos dela. Apenas se prepare para encarar a fila de turistas para uma foto!

 

Local: o espaço total da feira é enorme, mas a parte da feira original e mais tradicional fica na Plaza Dorrego (San Telmo) e a imitação (continuação atual) fica na Rua Defensa e se inicia na Plaza Mayo.

 

Horário: todos os domingos, das 10h às 17h.

3.png

DIA 5

 

Visita a TIGRE, cidade a cerca de 20 km de Buenos Aires.

 

Para chegar até lá, você pode contratar pacotes de viagens que duram meio período ou um dia inteiro de passeio, fazendo parte do trajeto para TIGRE por via terrestre ou marítimo.

Além disso, pode optar por alugar um carro e dirigir até lá, se orientando por algum GPS.

A terceira opção (e muito mais econômica), é pegar um trem comercial ou turístico dentro da estação retiro.

Em Tigre, você encontrará diversos passeios de catamarã que podem ser comprados na estação fluvial.

Para se locomover em Tigre, poderá andar pelas ruas tranquilamente, já que lá é bastante movimentado e tem como fazer tudo a pé.

Dois lugares que não podem passar batido no TIGRE é o Museu de Arte do Tigre (MAT) e o Porto de Frutos.

 

PASSEIO EXTRA: show e jantar em uma casa de Tango.

Foi um dos pontos altos da minha viagem em Buenos Aires, não tem como não se sensibilizar pela dança porteña, cheia de sensualidade, leveza e histórias.

Existem diversas casas de Tango em Buenos Aires, cada uma com seu estilo de espetáculo, e algumas até oferecem alguns minutos de aula de tango para aprendermos alguns passos da dança!

Após muitas pesquisas, optei por escolher a Casa de Tango situada dentro do antigo Teatro Astor Piazolla e não tive nenhum arrependimento. Mesmo que você não curta tango ou danças de modo geral, dê-se a oportunidade de fazer algo completamente diferente dos costumes brasileiros. Afinal, viver experiências novas é um dos motivos que nos fazem sair por esse mundão.

3.png

Quer saber um pouco mais sobre essa viagem incrível? Segue a @agarotaviajante no Instagram e corre nos meus stories fixados no perfil para visualizar cada passeio que eu fiz por lá!